DANIEL MILAGRE

A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sábado, 19 de agosto de 2017

Nat King Cole An Evening With Nat King Cole HD - POEMA CAMPONÊS NATURALMENTE



Love it! Want it!


CAMPONÊS NATURALMENTE

Camponês naturalmente
Não sendo de civilização de casta
Nascer nessa condição é-o obviamente
Partir dessa origem é apriorista
Não fatal, evidentemente
Porém é um caminho adventista
Algo redutor, primeiramente
Somente aceite como generalista
Camponês naturalmente
O poeta – jornaleiro nascera humanista
Cumpria integralmente
Não se sentia camponês, talvez iluminista
De vigor rigoroso e diligente
Indubitavelmente altruísta
Vigoroso e convincente
Camponês naturalmente

Daniel Costa

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

❀⊱╮♥♫♥ GILBERT BECAUD .♥♫♥ l'important c'est la rose ♥♫♥ ❀⊱╮POEMA A VIDA É ROSA



Vestido Estampado Plus Size - Marguerite

A VIDA É ROSA

A vida é rosa
Gostosa de ser vivida
Como poética prosa
Com mente atrevida
Com gosto, em grosa
Eternamente ávida
A vida é rosa
De importância devida
Felicidade de mariposa…
- Toda a felicidade reunida
Em vassalagem gloriosa
Gratidão em contrapartida
A vida é rosa
Acenemos com a flor margarida
Gratidão amorosa
A vida convida
À paixão vigorosa
À paixão atrevida
A vida é rosa

Daniel Costa

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

LUNDA - RIO LUACHIMO

Foto de Daniel Cordeiro Costa.
Foto de Daniel Cordeiro Costa.
Foto de Daniel Cordeiro Costa.

LUNDA - RIO LUACHIMO

Lunda – rio Luachimo
Da Lunda gravata
Para além de Saurimo
De Angola topónimo
Do reino dos quiocos, a nata
Cultura guardada no íntimo
Vera e nobre cantata
Lunda – rio Luachimo
Filmografia - Lusitana
Fotografada – belíssimo
Impressa – mata! *
Em postais - óptimo
Em rotogravura – bravata
Romance do rio Luachimo,
Dos postais lembrança de cubata
Do Portugal antiquíssimo
Correndo perto do Congo sem cascata
Raso e magnânimo
Da Lunda gravata
Lunda – rio Luachimo

·          Na língua dos quiocos  MATA = senhor na língua lusa


Daniel Costa